quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A pseudoverdade da minha vida.

Fazendo uma alto avaliação da minha evolução (acredito que seja normal esse tipo de coisas no fim do ano), percebi que muita coisa mudou, mas a essencia é a mesma. Ano passado estava falando sobre a mesma coisa, claro que com algumas criticas mais pesadas sobre mim mesmo, mas eu estava. Se bem que se eu comparar o que mudou na minha vida, COM CERTEZA posso dizer que estou muito melhor. Esse ano, fui capaz de aprender a ME valorizar. Conheci muita gente nova. Provei pra mim mesmo que não preciso de muito pra ser feliz, e nem de alguém em especifico pra alcançar a suprema alegria de viver. 2011, com toda certeza, foi o ano que mudou minha vida! Claro que isso é só até o fim do ano que vem... Porque até la, muita coisa pode acontecer e mudar minha vida de novo. E isso é muito bom! ACONTECER, MUDAR, RENOVAR, COMEÇAR DE NOVO. É tudo valido pra sua alto-estima e crescimento pessoal. Eu não quero que meu passado volte. Nem quero descobrir o meu futuro. Um dia após o outro! É disso que eu to falando! E claro, como é praxe de todo fim de ano, eu to apaixonado. Mas dessa vez essa pessoa vale a pena. Acho que dessa vez eu acertei e vai ser duradouro! Me apaixonei por mim mesmo... E é exatamente o que eu desejo pro mundo, nesse ano novo! Se apaixone por si mesmo. Faça coisas que te façam bem. Seja ciumento por si mesmo. Deixe exalar pelos poros da sua pela esse amor próprio, que o mundo vai te perceber. Domine seus pensamentos e não o contrario. Enfim... Faça tudo! Mas tudo mesmo...por você. Se descubra! Depois de um tempo, faça uma alto avaliação e perceba o bem que fez a si, e as pessoas a sua volta que realmente te querem bem.



O BEM é um legado que ninguém pode tomar de você. Seja lembrado por isso.


FELIZ 2012!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Como tudo na vida... Ta na hora de deixar tudo pra trás. Acho que ta na hora de crescer.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Eu quero ser feliz... Indubitavelmente!

Estava pensando hoje, com meus botões...

Antes eu acreditava em ideais, nos sonhos e na esperança.
Hoje, tento sobreviver...
Porque tudo mudou?

Porque?

Acho que sei o que foi!
Foi algo sutiu, que veio chegando de maneira bem silenciosa.
Demorou pouco tempo pra tomar conta da minha mente, mas admito... Fui dominado!
Acordei a pouco para esse pensamento, mas faz sentido agora.
Se não tivesse aceitado isso na minha vida, talvez as coisas seriam diferentes hoje...
Mas ainda a tempo! Estou fazendo minha parte. Estou me livrando dia-dia, pouco a pouco desse MAU!
Espero que a humanidade um dia consiga se livrar dessa doença coletiva, que traz todo os problemas ao mundo...
As poucas pessoas que se libertaram desta maudição é que me inspiram a procurar a minha cura também!

Ainda não sei exatamente a cura verdadeira deste mau, também não posso dizer que não tenho mais recaidas... Mas aceitar que eu estou doente e NÃO ACEITAR MAIS isso para minha vida, é o que me levará a luz...

Por isso, a ESTAGNAÇÃO deixa hoje de dominar meus pensamentos...

"No hay revolucion, sin lucha!" ... E a maior luta que temos... é com nós mesmos!

Conselho: Encha os pumões e grite bem alto para que você possa realmente se ouvir: LIBERDADE!

Depois disso, tente não sentar no sofá e ligar a TV. Já é um começo...

terça-feira, 22 de março de 2011

Eu protesto!

Sim, eu protesto...

Protesto ter que acordar cedo dia, pegar 3 ônibus e o trêm todos os dias para tabalhar!
Ficar acordado até tarde, voltar da facul, encontrar meus pais desmaiados de cansaço por tabalhar demais para um País onde o único meio de ganhar dinheiro é ser o errado!
Protesto pela micharia que ganho todo mês, e pela fortuna que gasto todo mês!
Protesto pelo fato de viver em um mundo totalmente errado, em que pessoas burras e sem nenhuma vontade de entender o porque das coisas, cobram todo dia o direito de serem burras, me fazem passar por essas situações que fazem protestar!
Protesto pelo ódio que eu sinto da minha incapacidade de mudar a vida das pessoas que me acercam e, com certeza, merecem um mundo melhor!
Protesto pela politica corrupta, suja e inescrupulosa que comanda esse País de MERDA!
Protesto pelo fato de eu ser encarado como um "indio do 3º mundo" irracional, incapaz de votar em lideres competentes!
Protesto pelo simples fato do meu protesto não passar de palavras inuteis que amarguram no meu coração todos os dias!

Protesto! Protesto! Protesto!


Não acredito neste País e nem em sua nação. Nada vai mudar.

Mas isso não importa... Volte logo ao trabalho, e coma sua ração!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Solidão, amiga do peito.

Mais um ano que se passa, mais um ano sem você...
Meu texto vai começar assim, mais uma vez, pra relembrar e me perguntar:
"Cadê minha felicidade?"
NADA consegue me satisfazer, droga!
O que exatamente eu to procurando? O que?
É alguem? É alguma coisa? O que DEUS? me diz...
Já orei demais. Chorei demais. Sorri demais. E tudo que eu consigo é insatisfação!
Amigos fodas, eu ja tenho. Amores perfeitos, ja tive tbem. Familia boa? Bom ai já é outros 500's.
Lembro de quando eu tinha um pai. Lembro que eu era capaz de morrer por ele. Lembro das vezes em que ele chegava de viajem, e tirava de sua mala, uma caixa cheia de carrinhos em miniaturas. Lembro que era a primeira coisa que ele fazia, assim que chegava de viajem, era ficar comigo separando carrinhos e ouvindo minhas aventuras de quando ele estava longe. Lembro que, em vez de me levar ao estadio de futebol, ele me levava ao autodromo de interlagos para assistir corridas. Seja la qual fosse. Valia tudo: Uno, corsa, stock car, motos e até Formula 1. Nunca gostei de corrida, mas gostava de ficar do seu lado dele.
E agora? Cadê meu pai? Quem é esse homem que vive la em casa? Pq ele me faz tão mau?
Não o reconheço mais. Não existe mais dialogo. Acabou tudo.
Tudo que temos agora é, discussões, agressões e magoas.
Nenhuma corrida pra comentar. Nenhum carrinho pra brincar. Nenhuma viajem fantastica que fazia, sem sair do meu quintal.
Agora eu cresci. Pago contas. Tenho depressões continuas. E varias coisas boas pra relembrar.
Fim, este sou eu.
"Um dia, espero senta-se ao seu lado, e gordos inconformados possamos rir. Que nossos questionamentos não tenham sido em vão. Que algo tenha mudado até então."

Essa dor me consome, a cada dia mais. Silenciosamente. Meticulosamente.
Não sei se ele pensa o mesmo que eu. Mas tenho certeza: Eu não estou feliz!


Que toda dor que eu sinta hoje, valha cada segundo doído.
E um dia, quando eu tiver meu filho... Eu possa ser metade do PAI que meu pai foi pra mim...

Eu te amo velho.
Se um dia descobrir isso, espero que não tenha sido tarde demais.

Adeus, meu passado.